Ecommerce e coronavírus

Coronavírus acelera a abertura de novos ecommerce

Desde o início do isolamento social, no fim de março, uma loja online foi aberta por minuto no Brasil. Esses dados fazem parte de um levantamento realizado pela Abcomm, a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico.

A mesma pesquisa contabilizou 107 mil lojas virtuais lançadas em um período de dois meses, o que representa um aumento de 400%. Antes da pandemia 10 mil lojas eram abertas, em média, por mês.

Nesse sentido, o levantamento da associação comprova que parte dos varejistas apressaram a digitalização de suas operações. Para sobreviver durante a crise sanitária, muitas lojas tiveram que atropelar o planejamento e entrar na internet.

Mas será que abrir um ecommerce de forma acelerada traz bons resultados? Continue a leitura e conheça algumas dicas para entrar nesse mercado de forma estratégica e assertiva.  

Porque digitalizar

O comércio eletrônico oferece muitas vantagens em relação às lojas físicas. Principalmente em termos de conveniência e facilidade.

O cliente tem a liberdade de comprar o produto ou serviço desejado a qualquer hora. Tendo acesso à internet, não é preciso nem levantar do sofá para realizar uma transação, ou seja, mantem o usuário em casa nesse período de pandemia.   

Além disso, o setor cresce ano a ano, tanto em número de pedidos como na receita obtida. Em 2019, o faturamento do ecommerce brasileiro atingiu R$ 61,9 bilhões, e a expectativa é superar esses valores no final desse ano.

A plataforma de ecommerce ideal

Se a empresa já decidiu digitalizar suas operações, o uso de uma plataforma de ecommerce vai ajudar no desempenho e funcionamento do site. O sistema é responsável por processar pagamentos, gerenciar estoques e gerar relatórios de vendas com estabilidade, utilizando uma tecnologia de fácil acesso.

No mercado, existem muitas plataformas disponíveis que atendem diversos modelos de negócios. Por exemplo, quem acaba de abrir uma loja virtual geralmente está em busca de um serviço com ótimo custo e benefício.

Por outro lado, uma empresa já estabelecida no ambiente digital deve escolher uma plataforma que suporta um grande número de acessos, sem travamento ou erros.

Outra vantagem das plataformas de ecommerce está na contratação e negociação com empresas de meios de pagamentos e transportadoras, que são importantes parceiras dos lojistas.

Integrando inteligência artificial

Após decidir pela plataforma de ecommerce ideal, muitas empresas do varejo devem, do mesmo modo, estudar como implementar aplicações de inteligência artificial e machine learning na estratégia de negócios.

Essas soluções, que permitem que sistemas computacionais tomem decisões e aprendam de forma autônoma, estão transformando o varejo. A automação dos processos garante a economia de recursos humanos e financeiros, além de melhorar a experiência do cliente.

A inteligência artificial também ajuda a armazenar e analisar os dados gerados pelo consumidor, podendo até antecipar o que ele deseja comprar. Com o uso da aplicação é possível, ainda, desenvolver ações de marketing personalizadas, criar uma vitrine de recomendações de produtos individualizada, melhorar a estratégia de precificação e obter inúmeros benefícios na logística e na otimização de fretes.

Melhores resultados

Para ter sucesso em um setor tão competitivo como o de ecommerce é importante estar atento a todas opções disponíveis no mercado. Só assim, para obter o melhor desempenho e resultados nas operações em ambiente digital.

Quer saber mais sobre como usar a inteligência artificial no varejo? Clique para ler o artigo sobre os benefícios da inteligência artificial para logística.

Powered by Rock Convert

Assine aqui e fique por dentro das novidades!

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.